Warning: mysqli_real_connect(): Headers and client library minor version mismatch. Headers:100231 Library:100413 in /home/u121341001/public_html/wp-includes/wp-db.php on line 1626
Porque é que eu acho que o Martim não fica doente? – Mãe com Onda

Porque é que eu acho que o Martim não fica doente?

by Maria Pessanha

Acredito que tenha sido sorte mas também acho que foi uma conjugação de factores que se tornaram decisivos na saúde do Martim.

Desde que nasceu até aos 18 meses tive a sorte de não saber o que é ter um bebé doente com febre. Ficou constipado uma vez, apanhou uma virose gastroenterite outra, mas sempre sem fazer febre. Na passagem de ano ficou pela primeira vez com febre alta. Foi sorte mas na minha opinião também se deveu a um conjunto de factores. Ora vejamos:

 

1.  Não andou nem anda no infantário. Claro que este é o primeiro ponto. É muito difícil controlar as doenças de um bebé na creche. Apesar do Martim conviver com crianças diariamente, é diferente. Tenho a sorte de poder ficar em casa com ele e assim conseguir, de certa forma, protegê-lo. Com 19 meses nunca tomou antibiótico, anti-inflamatório etc. Tenho noção e dou muito valor à sorte que tenho. Nos dias que correm é cada vez mais difícil a mãe poder ficar em casa a tomar conta dos filhos.

No entanto, acho que para quem tem os bebés na creche as dicas que se seguem são importantes para que tenham um sistema imunitário mais forte.

 

2. Amamentação exclusiva até aos 6 meses. E depois partilhada até aos 8 meses. Podendo e conseguindo acho que traz imensos benefícios para os bebés. Na ligação com a mãe, e ao nível do sistema imunitário. Eu adorei dar de mamar e deixei porque ele rejeitou de um dia para o outro! É sempre bom relembrar os benefícios para o bebé:

  • Proporciona uma excelente proteção imunológica ao recém-nascido.
  • Transmite resistência contra alergias.
  • Protege contra microrganismos como vírus e bactérias.
  • Reduz a probabilidade de infeções respiratórias.
  • Aumenta a resistência contra diarreias, otites, infecções urinárias.
  • Promove o bom desenvolvimento mandibular, das estruturas da fala e da dentição.
  • Pode diminuir a probabilidade de obesidade.
  • Redução a ocorrência do Síndrome da Morte Súbita.
  • Reforça o laço emocional com a mãe, o que lhe transmite segurança e equilíbrio ao bebé.

 

3. Alimentação 100% biológica. Desde que introduzi as papas e sopas que tudo o que dei e dou é biológico. Mas o que quer isto dizer? Que os alimentos que ingere são obtidos através de uma agricultura que não recorre à utilização de agro químicos (fertilizantes, herbicidas, pesticidas, adubos químicos, inseticidas, entre outros…). Também o leite, carnes, ovos são biológicos, ou seja, provêm de animais alimentados naturalmente sem o uso de hormonas e afins. Investigadores defendem que a qualidade dos produtos biológicos é superior à dos convencionais pois são ricos em antioxidantes, indispensáveis na prevenção de algumas doenças. Estudos científicos comprovam ainda a relação existente entre os pesticidas e algumas doenças como o cancro, asma, alergias, entre outras. Um bebé quando nasce é completamente puro. Cabe-nos a nós pais, garantir que assim continuem, pelos menos enquanto isso estiver nas nossas mãos. É difícil e exige um esforço de toda a família (as avós e tias que adoram dar uma bolachinha maria, um bolinho…etc) A comida biológica, a ausência de açucares e comidas processadas é fundamental para que tenha um sistema imunitário forte.

 

4. Não ingere açúcar. Sim, não come bolos, chocolates, sumos, bolachas, iogurtes, cerelac, e todos os produtos que dizem que são apropriados para crianças e que estão carregados de açúcar. É assustador. Antes de vir para a Austrália, fui ao supermercado tentar encontrar soluções para a viagem, diferentes das que normalmente dou. A única coisa que consegui comprar foi as bolachas de arroz. De resto… todas as bolachas que os bebés e crianças comem estão carregadas de açúcar e de aditivos alimentares, muitos deles perigosos. Vejamos por exemplo as bolachas Maria, dadas aos bebés desde os 6 meses. O blog isilife fez um análise detalhada que vale a pena ler, aqui.  E como estas outras.. O primeiro iogurte do bebé da Danone tem açúcar! Mas porquê? Em breve farei lista das alternativas para se inspirarem e para verem que há imensas opções! E fica a dica, se não ingerirem doce aceitam muito melhor o azedo! Ou seja, os legumes! O Martim adora sopa! Por isso adiem as papas com açúcar, as bolachas, os bolos.. quanto mais tarde provarem melhor! É engraçado ver que posso estar a comer um bolo, um chocolate, um gelado, que o Martim nem pede! Não sabe o que é, por isso…! Já se estiver a comer um pão vem logo! 😉

 

 

5. O Mar e o sol! Viver perto do mar é tão bom e traz tantos benefícios para a saúde. Tanto em Lisboa como no Porto vivemos muito perto da praia, ou seja, o recreio do Martim é a areia. Respirar a maresia e mais importante, a vitamina D, pode ser muito bom para a saúde. Todos precisamos de 20 minutos de sol por dia para produzir quantidades adequadas de vitamina D, e o efeito é:

  • Aumenta os níveis de cálcio no organismo, o que é importante para o fortalecimento de ossos e articulações;
  • Ajuda a prevenir a formação de doenças como osteoporose, doenças cardíacas, auto-imunes, diabetes e o câncer, principalmente no cólon, mama, próstata e ovários, pois reduz os efeitos da transformação das células;
  • Previne doenças auto-imunes, como artrite reumatóide, doença de crohn e esclerose múltipla, pois ajuda a regular a imunidade.

6. Vitamina S, de sujeira. Desde que nasceu que o Martim convive com animais, brinca na terra, na areia e outros. A partir dos 6 meses deixei de esterilizar as coisas e deixo-o brincar à vontade! Partilha brinquedos com a Vitória, come o que cai ao chão, não ligo nada a essas coisas! Porque eu também cresci assim! E é assim que ganhamos defesas.

 

Espero que estas dicas ajudem porque não há nada que nos deixe com o coração mais apertado do que vê-los doentes.

 

<3

You may also like

2 comments

Maria Dias Fevereiro 27, 2017 - 1:49 pm

lista das alternativas para o açúcar em tudo o que há para bebés!

Reply
Francisco Mota Março 7, 2017 - 12:33 am

Olá Maria! Fico muito feliz por te encontrar tão feliz e saudável, com um lindo filhote.
Gostei muito dos teus artigos, fico a espera das tuas dicas para alimentação alternativa para bebés, estou muito curioso! Como já deves saber tambem fui pai recentemente, e a triplicar! 😀

um beiinho e aproveitem muito a Australia, é linda e selvagem!

Reply

Responder a Francisco Mota Cancel Reply